terça-feira, 29 de novembro de 2011

SANTO ANDRÉ, O PROTÓKLITOS

Quarta-feira, 30 de Novembro de 2011


Texto de Leitura: Mt 4,18-22

SANTO ANDRÉ APÓSTOLO, O PROTÓCLITOSANTO ANDRÉ APÓSTOLO, O PROTÓCLIT
*****

Naquele tempo, 18quando Jesus andava à beira do mar da Galileia, viu dois irmãos: Simão, chamado Pedro, e seu irmão André. Estavam lançando a rede ao mar, pois eram pescadores. 19Jesus disse a eles: “Segui-me, e eu farei de vós pescadores de homens”. 20Eles imediatamente deixaram as redes e o seguiram. 21Caminhando um pouco mais, Jesus viu outros dois irmãos: Tiago, filho de Zebedeu, e seu irmão João. Estavam na barca com seu pai Zebedeu, consertando as redes. Jesus os chamou. 22Eles imediatamente deixaram a barca e o pai, e o seguiram (Mt 4,18-22).

*****

Quem é este apóstolo André?


André é de uma família que tem o espírito de abertura cultural. Este apóstolo é da Galiléia, mas seu nome é de origem grega: “André” que significa “viril”, “robusto”. Isto nos mostra que sua família aceita qualquer novidade construtiva e mostra-nos também que a família de André não tem nenhum preconceito nem sectarismo. Quandoabertura, há encontro. Ondeencontro, há diálogo. Ondediálogo, há partilha. E cada partilha é sempre enriquecedora. Em um verdadeiro diálogo tratamos o outro como parceiro e não como destinatário de nossa conversa ou de nosso pensamento e nisto o diálogo se torna enriquecedor. Ao contrário, no confrontosomente guerra. E em uma guerra ninguém sairá ganhando. Sem reconciliação todos permanecerão inimigos, e para os inimigos o mundo se torna pequeno. Mas ondeamor, há espaço para todos.


Os evangelhos nos mostram claramente que entre Andre e Pedro há uma ligação sanguínea, isto é, André é o irmão de Pedro (Mt 4, 18-19; Mc 1, 16-17). E o Senhor os chama de par em par juntamente aos outros discípulos conforme relatou o evangelho lido neste dia. A chamada destes dois parceiros de irmãos será o paradigma de toda chamada no evangelho de Mateus. Mateus insiste neste vinculo de irmandade. A insistência no vinculo de irmandade nos mostra que a nova terra que é o Reino de Deus, será herança ou patrimônio comum de todos os seus seguidores, sem nenhum privilegio. Todos são iguais, pois todos são irmãos (Mt 4,17).


O evangelho de João nos passou outras informações (Jo 1, 35-39). André era um dos discípulos de João. Mas a partir do momento em que João revelou aos seus discípulos que Jesus era o Cordeiro de Deus (Jo 1,36), logo em seguida, André e outro discípulo anônimo foram atrás de Jesus e ficaram bastante tempo com Ele naquele dia. Isto significa que André viveu momentos preciosos de familiaridade com Jesus. André não tem medo de abandonar o que é bom (João, seu mestre) para ficar com o que é melhor (Jesus, o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo). André realmente faz um passo adiante para estar com o Salvador do mundo. “São os passos que fazem os caminhos”, dizia Mario Quintana. André está no Caminho por excelência, pois Jesus é o verdadeiro Caminho para o Pai (Jo 14,6). Por este Caminho André jamais ficará perdido.


O evangelista João nos passou também outra informação de que foi André que apresentou seu irmão, Pedro, a Jesus. Isto significa que ele tem um espírito missionário. Segundo o evangelho de João, André foi o primeiro dos Apóstolos a ser chamado para seguir Jesus. Por isso na Liturgia da Igreja Bizantina Andre é chamado de Protóklitos, que significa "primeiro chamado".


Não somente levou seu irmão, Pedro, também André (com Filipe) praticamente levou alguns gregos até Jesus, pois ele avisou a Jesus que esses gregos estavam querendo vê-Lo (Jo 12,20-22).


Andre conseguiu, então, levar, em primeiro lugar, sua família para Jesus (representada por Pedro, seu irmão). Também, depois, levou os demais (fora da família), representados por alguns gregos para Jesus. A razão de ele ter conseguido fazer tal missão é que os textos bíblicos apresentam André como homem de índole calma e serena, oposto à impetuosidade de seu irmão, Pedro. De caráter sensível, era fácil ao entusiasmo simples quando uma grande idéia o dominava. Sua simpatia e serenidade atrai qualquer pessoa.


Segundo as tradições muito antigas ele foi anunciador e intérprete de Jesus para o mundo grego. Uma tradição sucessiva narra a morte de André em Patrasso, onde também ele sofreu o suplício da crucifixão. Mas, naquele momento supremo, de modo análogo ao do irmão Pedro, ele pediu para ser posto numa cruz diferente da cruz de Jesus. Em seu caso, tratou-se de uma cruz em forma de letra X, ou seja, com os dois madeiros cruzados diagonalmente, que por este motivo é chamada «cruz de Santo André».


O apostolo André nos ensina que, como seguidores de Cristo, temos missão de levar todos até Jesus, seja nossa própria família (que nem sempre é fácil) seja as pessoas fora de nossa família. E temos que fazer tudo isso, a exemplo de Santo André, com simpatia e serenidade, mas cheios de entusiasmo. Ele também nos ensina a colocar tudo na escala de valores e prioridades. Ele é capaz de abandonar seu próprio mestre para estar com Jesus, o Salvador. Em outras palavras, André é capaz de colocar tudo no seu devido lugar para ver melhor o próprio valor de cada coisa.


P. Vitus Gustama,svd

Nenhum comentário: