segunda-feira, 21 de janeiro de 2013

26 de Janeiro de 2013
 
SER MISSIONÁRIO DE JESUS E PARCEIRO DA ATIVIDADE MISSIONÁRIA


Festa dos santos Timóteo e Tito

Ficheiro:Paussac église vitrail (1).JPG      Saint Tytus of Kyiv Caves.jpg 
 

Texto de Leitura: Lc 10,1-9    
 
Naquele tempo, 1o Senhor escolheu outros setenta e dois discípulos e os enviou dois a dois, na sua frente, a toda cidade e lugar aonde ele próprio devia ir. 2E dizia-lhes: “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos. Por isso, pedi ao dono da messe que mande trabalhadores para a colheita. 3Eis que vos envio como cordeiros para o meio de lobos. 4Não leveis bolsa, nem sacola, nem sandálias, e não cumprimenteis ninguém pelo caminho! 5Em qualquer casa em que entrardes, dizei primeiro: ‘A paz esteja nesta casa!’ 6Se ali morar um amigo da paz, a vossa paz repousará sobre ele; se não, ela voltará para vós. 7Permanecei naquela mesma casa, comei e bebei do que tiverem, porque o trabalhador merece o seu salário. Não passeis de casa em casa. 8Quando entrardes numa cidade e fordes bem recebidos, comei do que vos servirem, 9curai os doentes que nela houver e dizei ao povo: ‘O Reino de Deus está próximo de vós’”.

********
São Timóteo


Ficheiro:Paussac église vitrail (1).JPG
 
Nome “Timóteo” é de origem grega “Timótheos” significa “o que honra, adora (timo) a Deus (Theós)”.

O nome “Timóteo” é citado seis vezes nos Atos dos Apóstolos (cf. At 16,1-4; 17,14-15; 18,5; 20,4), dezessete vezes é citado por São Paulo nas suas cartas (cf. 1Cor 4,17;16,11; 1Ts 3,2-6; 1Tm 1,2-18;4,12; 2Tm 1,2.5;3,14-15;4,9-13) e é citado uma vez na Carta aos hebreus (cf. Hb 13,23).
Ele nasceu em Listra, mais ou menos 200 km de Tarso. Sua mãe era judia chamada Eunice que mais tarde se converteu (cf. 2Tm 1,5), e o pai, pagão (cf. At 16,1). Conhecia desde a infância as Escrituras (2Tm 3,15). Timóteo nos ensina que devemos conhecer as Escrituras.
 
 
Ficheiro:Rembrandt Harmensz. van Rijn 153.jpgVale a pena cada um perguntar-se: Quando é que você começou a conhecer as Escrituras? As Escrituras fazem parte de sua vida diária? Lembre-se de que ignorar as Escrituras significa ignorar Jesus Cristo, segundo São Jerônimo.

 
Timóteo foi convertido por Paulo em sua primeira viagem missionária. Ele é coautor da Carta ao Filemon e aos filipenses (cf. Fm1; Fl 1,1) e da Segunda Carta aos Corintos (2Cor 1,1). Isto significa que Paulo reconhece sua capacidade. E o próprio Timóteo é um grande colaborador de Paulo. Trata-se de um companheiro fiel e de um grande auxiliar de São Paulo.

 
Na segunda e terceira viagem ele se tornou companheiro de viagem de Paulo. Isto nos mostra que a conseqüência de ser convertido é ser missionário, ser enviado para levar adiante os ensinamentos de Cristo. As palavras de Santo Agostinho nos chamam a atenção: “Não nos deixemos enganar pelo fato de nos chamarem de cristãos. Antes, admitamos ser merecedores de reprovação se usamos um nome ao qual não temos direito” (De vit. Christ.6).

 
Segundo uma fonte posterior (História eclesiástica de Eusébio), Timóteo foi o primeiro bispo de Éfeso (cf. 3,4). Provavelmente morreu em Éfeso. Desde 1239, parte de suas relíquias, oriunda de Constantinopla, está guardada na Catedral de Termoli, em Molise, Itália. Para conhecer mais Timóteo leia as duas cartas de Paulo dirigidas a Timóteo (1Tm e 2Tm).

 
São Tito


Nome “Tito” é de origem latina “Titus” significa “Pombo branco, agreste”, mas ele era grego de nascença, isto é, pagão (cf. Gl 2,3).
Saint Tytus of Kyiv Caves.jpg
 
Tito, como Timóteo, foi convertido para Cristo durante a primeira viagem missionária de Paulo. Tito é citado várias vezes nas cartas de São Paulo (cf. 2Cor 2,13; 7,6.13; 8,6.16.23; 12,18; Gl 2,1; Tt 1,4). Paulo levou Tito, além de Barnabé, para participar do Concílio apostólico em Jerusalém (Gl 2,1-3), durante o qual Paulo (com Barnabé) defendia a não- circuncisão de quem quisesse ser cristão, nesse caso dos pagãos que se converteram em cristãos (cf. At 15,1-21).

 
Paulo considera Tito comomeu verdadeiro filho na comum” (Tt 1,4) e “meu companheiro e colaborador” (2Cor 8,23). Foi enviado por Paulo para a comunidade de Corinto após a saída de Timóteo de . Foi enviado para reconduzir aquela comunidade de Corinto que estava rebelde à obediência. Ele conseguiu restabelecer a paz entre a comunidade eclesial de Corinto e o Apostolo Paulo (cf. 2Cor 7,6-7.13). Posteriormente ele foi qualificado como bispo de Creta (cf. Tt 1,5). Segundo a tradição, Tito morreu em sua Igreja de Creta em idade avançada.


Dele aprendemos a ser consoladores dos humildes e pessoas de reconciliação e de paz (leia 2Cor 7,2-7 e a Carta de São Paulo a Tito).
 
 
Paulo não era um missionário solitário. Ele se serviu também desses dois grandes colaboradores que desempenharam seu grande papel na missão. Isto supõe a disponibilidade desses dois grandes missionários: Timóteo e Tito.
 
Conhecer a Jesus Cristo pela é nossa alegria; segui-lo é uma graça, e transmitir este tesouro aos demais é uma tarefa que o Senhor nos confiou ao nos chamar e nos escolher. Com os olhos iluminados pela luz de Jesus Cristo ressuscitado, podemos e queremos contemplar o mundo, a história, os nossos povos da América Latina e do Caribe, e cada um de seus habitantes” (Aparecida no. 8: Documento Aparecida da V Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe 13-31 de maio de 2007)
***********

No capítulo anterior do evangelho lido neste dia, lemos que a missão antes foi confiada aos Doze (Lc 9,1-6). Mas a obra de Jesus não está encerrada. Realiza-se e expande-se através dos setenta (e dois). Com o número setenta (e dois) Lucas quer nos dizer que a missão não é apenas exercida por um pequeno grupo de pessoas, mas todos os que seguem a Jesus, todos os batizados têm a mesma missão de continuar a obra de Jesus. Todos os cristãos têm a mesma missão. Missão significa que alguém é enviado. Jesus envia todos os cristãos ao mundo para serem testemunhas de tudo o que Jesus fez e disse, especialmente de sua morte e ressurreição por amor à humanidade. Por isso, a missão dos discípulos tem como primeiro princípio ser testemunho do amor, do perdão, da justiça e da verdade, dentro e fora da comunidade.

 
São enviados como cordeiros entre os lobos. O lobo é o símbolo da violência e da arrogância, da vontade de dominar e de corromper os outros. O cordeiro simboliza a mansidão, a fraqueza, a fragilidade. O cordeiro consegue se salvar da agressão do lobo se o pastor intervém na sua defesa. Os discípulos não podem contar com a força, o poder e a violência. Devem estar sempre desarmados. Para isso, é necessário que os discípulos estejam vigilantes para que eles não sejam conduzidos a cumprir as ações dos lobos como o abuso de poder, as agressões, as violências etc..  Jesus salvou o mundo, comportando-se como cordeiro, e não como lobo.

 
Jesus envia 70 (e dois) discípulos para a missão e lhes dá estas recomendações:

 
Primeiro, Deus quer que mudem as relações entre os seres humanos; que todos se vejam como iguais e se tratem como irmãos. Por isso, eles têm que viver como uma família, sem competições e sem ambições. O Reino não é tarefa para gente solitária. Por isso, Jesus envia os 70 (e dois) de dois em dois para que se ajudem, se confrontem e se complementem. Quando se compartilhar o que se tem, haverá sobra. Esta é a experiência do grupo de Jesus e daqueles que querem ser discípulos de Jesus.

 
Segundo, o Reino de Deus que eles anunciarão vai vencer o mal e a morte, porque o Reino de Deus vai ter a última palavra e não o mal. Por isso, o mal não tem futuro. Deus quer que todos tenham vida (Jo 10,10). Por isso, todos têm que optar pela vida e não pela morte eterna, e pelo bem e não pelo mal.

 
Terceiro, todos devem pôr toda sua confiança no Pai celeste, mas nos meios humanos. Isso é condição fundamental para quem quer colaborar com o Reino de Deus. É a pobreza no espírito. Essa pobreza no espírito lhes dará liberdade e será um testemunho maior do que mil palavras de que o Reino não se impõe pela força e sim que se oferece como amor e por isso, livre de todo poder. E devem aprender a reconstruir as relações de confiança formando uma comunidade de irmãos como o próprio Deus quer. Devemos abandonar nossos egoísmos, deixar a auto-suficiência e nos entregar nas mãos de Deus para que o Reino de Deus aconteça aqui e agora.

 
O fundamental que os discípulos devem ter em conta é que eles estão trabalhando na construção do Reino de Deus e não por seu próprio reino. Se cada um se preocupar em construir o próprio reino, haverá guerra permanente e disputa permanente, pois cada um quer defender o próprio reino e não o Reino de Deus. Quem tem consciência de que trabalha pelo Reino de Deus, também acredita na providência divina.

 
O envio dos 70 (e dois) tem, então, como horizonte fundamental o Reino de Deus. Este constitui o conteúdo de toda pregação cristã e o horizonte que jamais devemos perder de vista quando referimos à ação da Igreja no mundo. A Igreja existe em função do Reino. A Igreja existe a serviço do Reino de Deus. A Igreja não é o Reino de Deus.

 
A missão serve tanto para formar missionários como para despertar os que são visitados para serem também parceiros missionários. Todos são enviados para fazer missão e para transformar os outros em missionários.

 
É bom cada um perguntar-se: “O que é que eu tenho contribuído na missão do Reino de Deus? O que é que tenho feito até agora na evangelização? Qual é o lugar da Palavra de Deus na minha vida? Como é que me comporto com os outros: como cordeiro ou como lobo?

 
P. Vitus Gustama,svd

Nenhum comentário: